A polêmica de jogar certo



Olá, pessoal!

Existem muitas polêmicas dentro do mundo do RPG. Uma delas é o conceito de que há formas certas e erradas de se jogar. E antes que qualquer um cogite pegar suas tochas, tenham calma, pois não vamos apontar dedos para ninguém!

Quando jogamos RPG estamos contando histórias, e não há forma certa ou errada de se contar uma história. Contudo, há formas erradas de contar histórias de horror ou de contar histórias de ação; portanto, ao contar uma história, é importante ter em mente o seu objetivo, seja você mestre ou jogador - caso contrário, seu jogo de Vampiro pode virar uma comédia pastelão ou seu Bundhamidão pode terminar como uma tragédia.

Infelizmente, contar histórias é um processo que é análogo a arte e isso dá certas licenças a cada narrador, mestre, moderador e jogador, para que eles tomem certas decisões que contrariam os esteriótipos de cada gênero. Isso também é parte do processo artístico!

Para além disso, quando você compra um RPG, ele tem um conjunto de regras que foram pensadas e testadas por seu Game Designer, com o intuito de fornecer ferramentas específicas para a proposta da história a ser contada. Ou seja, as regras de um RPG são elaboradas com uma proposta que permite (ou facilita) que o jogo ocorra.

E o que quero dizer com isso é simples: pode não haver uma forma certa ou errada de se jogar, mas há formas certas e erradas de usar as ferramentas fornecidas pelo jogo.



Muitos dos defensores da ideia de que se pode jogar RPG errado se apoiam neste ponto: que se pode usar as ferramentas de um RPG de forma errada e que isso seria "jogar errado".

Muitos game designers que lerem isso podem ficar a beira de um colapso, mas sejamos sinceros: sistemas genéricos por si só não são nada, eles são apenas um conjunto de regras. Mas aquilo que construímos com o auxílio das regras é outra história.

Sendo assim, afirmo que jogar RPG não pode ser qualificado dentro de uma escala de certo ou errado, contudo, podemos qualificar a forma de contar um gênero de história ou de usar regras de jogo de forma certa ou errada.

Portanto, podemos até estar usando mal o RPG que está em nossas mãos, mas isso não é de todo errado, uma vez que o processo de jogar enquanto arte, assim como tantas outras artes, possui o caráter contestador que permite transpor as regras.

Share on Google Plus

About Sonado Alaikor

Se você se deu ao trabalho de vir ler, vá falar comigo...mais facil de descobrir...ou não

MUAHAHAHA
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 disqus:

Postar um comentário