BIG Festival 2019: A força dos games brasileiros

Na última semana rolou o BIG Festival 2019, de quarta a domingo no Club Homs na Avenida Paulista. A mudança do tradicional Centro Cultural foi uma das surpresas desta edição.

Comecei o evento encontrando o pioneiro do desenvolvimento de jogo no Brasil, Renato Degiovani. De uma simpatia incrível, ele comentou que seu estúdio, o Tilt Online, logo mais trará novidades. Estando do lado de alguém assim é normal você cumprimentar várias pessoas no embalo, o homem é uma celebridade. Mas não tenham vergonha de falar com ele e aprender um pouco da história da nossa indústria. Logo depois Pedro Zambarda do Drops  de Jogos, um dos jornalistas que me inspiram nessa carreira, e com quem fiz uma tabelinha no primeiro dia, ajudando em vídeos etc.



Senti um espaço mais preparado para eventos, porém no quarto dia estava bem lotado e o ar condicionado quase não deu conta.
Achei que faltou algum painel, como os de propaganda e votação, que mostrasse o cronograma do evento, as próximas palestras e tals. Questionei um dos auxiliares e ele considerou uma boa solicitação.
Acredito que se o evento continuar crescendo não passa mais uns dois anos no clube, no segundo dia foi bem difícil se movimentar e no domingo deve ter sido o mais complicado.

Testei de cara o After Hours, jogo criado por estudantes da University of the Witwatersrand, da África do Sul, nele você segue a história de uma jovem com transtorno de borderline, você acompanha ela em vários momentos para tentar ajudá-la.
Vindo dos EUA, Demon’s Tilt é um pinball que mistura hack slash e shmup. Ele está na Steam, depois dêem uma olhada no vídeos.

Fertiliel é um dos jogos que estava na parte dos stand de estúdios e mostra a força que editais podem dar ao setor de jogos. A Supernova Games produziu Fertiliel após ganhar o segundo edital da Ancine. No jogo você controla um cupido que tem que juntar casais, pois a fertilidade do mundo está baixa.



Da RevStudio, o Bedtime Fright coloca o jogador no papel de um criança que tem que apagar as luzes da casa antes de dormir, enquanto foge do bicho papão. Um puzzle de desafios que pretendo zerar assim que for lançado.
Com o jogo Angola Janga, baseado no quadrinho de Marcelo D’Salete, o pessoal da Sue The Real estava presente falando de desenvolvimento de jogos e da importância da representatividade na indústria. Eles nos deram uma entrevista que será lançada logo mais aqui no blog.



Das palestras consegui acompanhar a da Victoria Invicta falando do processo de criação e lançamento do sucesso Yukis Tale, saindo em várias lojas de jogos, inclusive a Nutaku.



Professores debaterem o desenvolvimento de jogos e as práticas pedagógicas que utilizam games. Álvaro Rodrigues da Faculdade Impacta foi um dos participantes.
Uma coisa que notei foi que muitas crianças foram ao evento, algumas com roupa de seus colégios, mães e pais também se divertindo. Pessoas com dificuldade de locomoção não tiveram dificuldades aparentes em usar o elevador e aproveitar o evento.






No Big também temos a rodada de negócios, onde publishers e estúdios consolidados conversam com devs que buscam apresentar seus jogos. Os resultados disso vão aparecer para nós no futuro.
Um dos momentos mais importantes é premiação dos jogos em várias categorias, destacamos aqui: os brasileiros  Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences),  Spaceline Crew (Coffeenauts), Cidade em Jogo (Fundação Brava e Flux Games) e Huni Kuin: Yube Baitana (Bobware/Beya Xinã Bena).



A sétima edição do BIG mostrou a força da cena no Brasil, que é 13º maior mercado de jogos no mundo.Das 211 milhões de pessoas no país, 75,7 milhões afirmam jogar em celulares, PCs e/ou consoles.

Aguardando tudo que vai vir, resultado desse evento, e o próximo, com amigos se destacando e os devs brasileiros arrasando. Quem sabe também não tente algo.

E vocês, querem entrar nessa área? estão estudando por conta ou buscando curso Técnicos/Faculdades? Comenta para gente.

Até.




















































































  





About Ricardo "Mestre" Urbano

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 disqus:

Postar um comentário