rpgvale
1599924783602205
Loading...

Do real para o fantástico, os detalhes estão nas referências!

Cada vez que a tecnologia avança, mais os jogos se tornam uma grande experiência visual. Grande parte dessa experiência se deve a comp...


Cada vez que a tecnologia avança, mais os jogos se tornam uma grande experiência visual. Grande parte dessa experiência se deve a complexidade dos universos criados, seja Azeroth em Warcraft, a galáxia em Mass Effect ou mesmo a terra média em diversas mídias.Mas existe um grande esforço criativo na produção desses cenários fantásticos, e um deles é o conhecimento do nossa realidade.

Em novembro de 2016 foi lançado o décimo título da série Final Fantasy. A Square Enix, possui o mérito de criar histórias riquíssimas em detalhes e personagens memoráveis com histórias cativantes. Mas existe outro ponto que chama atenção nas criações da Square, se trata da criação visual do ambiente. Quase todos os mundos criados, estão em função da narrativa central do jogo, seja a decadência e poluição em Final Fantasy 7 apresentando Midgar como uma cidade que parece sair do universo de Blade Runner. No título seguinte, a arquitetura Nouveau serviu para trazer harmonia entre o mundo e o romantismo, peça central da narrativa do oitavo título. E por fim, o vasto mundo que somos apresentados nesta nova edição, reforça a narrativa de um filme de viagem ao estilo Road Trip.

Vale lembrar que em quase todos esses universos possuem uma vasta referência arquitetônica ao nosso mundo real. Em Final Fantasy XV existe uma cidade chamada Altissia, e se você conhece um pouco de história italiana, logo irá perceber as suas referências diretas a Veneza, não só pelas mais óbvias como os canais e suas inúmeras gondolas, como outras mais sútis, arquitetura românica das casa, catedrais e pontes. Talvez até o nome da cidade Altissia(A mais Alta) tenha sido inspirada em um dos nomes medievais de Veneza, Sereníssima (A mais Serena).


Catedral de São Marcos(Veneza) e Catedral de Altissia, repare nas semelhanças entre a repetição de abóbodas e repetição de arcos na entrada de ambas catedrais.
Repare nas roupas do gondoleiro, na forma do barco e na presença de detalhes na frente do barco.
Existe um conceito em Design chamado consistência externa, se trata da utilização de padrões externos consolidados para o desenvolvimento de seu produto, isto é, se todos os sites possuem um menu na área superior da página, isto cria um costume nos usuários que de certa forma te força a utilizar um menu superior em sua pagina. Essa ideia pode ser aplicada em outras áreas da produção humana, uma delas é na criação de narrativas. Por exemplo a arquitetura gótica e vitoriana geralmente transmitem um sentimento e opressão e medo, fenômeno criado pelo fato da indústria do entretenimento utilizar esses padrões em filmes de terror ou temáticas mais sombrias.

Da mesma forma que o gótico e vitoriano nos traz obscurantismo, a arquitetura românica pode ser utilizada para transmitir o efeito oposto. O cenário principal de Vagrant Story(outro jogo memorável da Square), é um bom exemplo da utilização de arquitetura para transmitir determinada sensação. Jogo lançado em 2000, se passa nas masmorras da cidade Lea Monde, variando de minas abandonadas, cidades e santuários subterrâneos, e adivinhem? Novamente, a arquitetura gótica é usada em parte desses cenários que geralmente são escuros e pouco iluminados, a única parte do jogo onde o sentimento claustrofóbico desaparece, é pelas ruas de Lea Monde.

Típico padrão de porta da baixa idade média, com diversas camadas de detalhes pelas paredes e presença de arcos na parte superior da porta. A direita uma das diversas portas encontradas em Vagrant Story.
Lea Monde foi inspirada em uma pequena cidade francesa de Saint-Emillion, considerada patrimonio cultural pela Unesco, possui na produção de vinho sua principal atividade econômica. Saint-Emillion é uma típica cidade da baixa idade média de arquitetura românica, e é visível que foi utilizada como modelo pela direção de arte da Square para construção do universo virtual, seja nas cores das paredes e telhados, na vegetação presentes nas paredes e vielas.


A essência de Saint-Emillion esta presente em Lea Monde. Desde a vegetação que se alastra pelas paredes, as construções de blocos de pedras amarelados, as janelas estreitas e placas comerciais presentes na cidade real, foram recriadas na sua releitura virtual.
Assim como conhecimento de fatos históricos podem nos auxiliar a criar grandes tramas(a guerras das rosas foi uma grande inspiração ma criação de Game of Thrones), o conhecimento de grandes movimentos arquitetônicos também nos ajudam a tornar nossas criações mais verossímeis. Nada melhor do que conhecer nossa própria realidade para nos inspirar durantes o processo de criação fantástica.


Siga Gustavo.Pinto e no Twitter.


Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos

Curso Online