rpgvale
1599924783602205
Loading...

A Cidade Claustrofobica de Kausao

Como muitos sabem, eu sou apaixonado por Reinos de Ferro e seu mundo em plena revolução industr...


Como muitos sabem, eu sou apaixonado por Reinos de Ferro e seu mundo em plena revolução industrial. Tudo em Reinos de Ferro depende da queima de combustível vegetal para funcionar e o resultado disso é poluição, muita poluição. Isso foi um dos fatores que me atraíram para Jadepunk.

Reinos de Ferro não foi como em nosso mundo, onde a evolução foi gradativa, ocorreu um boom e eles não estavam preparados. O mesmo ocorreu com Kausao. Mesmo o mundo não sendo dependente do vapor e sim da Jade, o processo de refinamento da Jade é ainda mais poluente que a queima de combustível vegetal. Não só pela fumaça, mas pela toxidade liberada pela Jade que é absurdamente nociva à saúde.




Colarei um trecho do Reinos de Ferro [adaptado] que serve muito bem ao Jadepunk:

OS DANOS DA INDÚSTRIA A industrialização e a mecanização da era moderna estão causando estragos na terra, no ar e na água. Inúmeros hectares de florestas são destruídos para preparar regiões para agricultura, pecuária e para satisfazer a grande demanda por madeira. Muitas vezes, o conflito surge em áreas reivindicadas por grupos e raças que não reconhecem a autoridade daqueles que realizam estas colheitas. Os madeireiros normalmente relatam desentendimentos com nativos e as vezes tem causando derramamento de sangue.
A queima de carvão, especialmente durante os meses de inverno, obriga a cidade a ficar coberta de fuligem e neblina. Algumas cidades fizeram decretos, limitando a quantidade de carvão que pode ser queimada, mas tais regras raramente têm sucesso, apesar da ameaça de multas e impedimentos mais drásticos. A indústria é muito importante para para ser atrasada. As indústrias de curtição de couro e abate de gado contribuíram em muito para a diminuição dos rios com o despejo de produtos químicos e outros subprodutos da indústria. As áreas com produção alquímica próspera adicionam resíduos ainda mais exóticos e, muitas vezes, letais. Os estatutos municipais tentam regular tais questões, assim como fazem para o abandono ou despejo de lixo. Mas, na maioria das cidades, tudo isso — perda de florestas, ar irrespirável, água envenenada e lixo — é uma preocupação cada vez maior.
Deu para ter ma noção do tamanho do problema? Agora pense que Kausao é um Reinos de Ferro concentrado numa única e claustrofóbica cidade. Uma cidade que cresce para cima e se torna uma verdadeira favela. Kausao é o que se tornaria a Serra Pelada se o ouro não tivesse sido tirado todo de uma vez. O inferno na terra.



Existem duas referências muito boas para Jadepunk. Uma é a Cidade Murada Kowloon, uma esteve entre as regiões mais populosas do mundo em Hong Kong, China, e a outra é a Torre de Davi, uma favela com 45 andares em Caracas na Venezuela.

A Cidade Murada de Kowloon

Cidade murada de Kowloon era uma área densamente povoada, degradada e sem governo localizada em Kowloon, Hong Kong, China. Originalmente uma fortaleza militar chinesa, a cidade murada se tornou um enclave após os Novos Territórios terem sido arrendados para o Reino Unido em 1898. Sua população aumentou drasticamente após a ocupação de Hong Kong pelo Império do Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1987, a cidade murada tinha cerca de 33 mil residentes dentro de seu território de apenas 0,3 km² (tamanho de um estádio de futebol grande). De 1950 até a década de 1970, foi controlada por tríades e tinha altos índices de prostituição, jogos de azar e uso de drogas.



Imaginem 300 arranha-céus interligados, construídos sem planejamento para isso tudo. Uma florestas de edifícios interligados por labirintos estreitos, escuros, com tubulação exposta e em péssimas condições. Chegar até o topo é único meio de respirar ar fresco e escapar da claustrofobia.



A cidade era gerida de forma anárquica, sem vigilância sanitária, sem saneamento básico, as piores condições passiveis. O lugar atraiu muitos médicos e dentistas sem licença ou cassados para lá.

Jadepunk não tem uma situação muito diferente. O livro é cheio de referências à favelas em situações miseráveis. Kausao seria quase toda ela uma enorme Kowloon.

A Torre de David

Um grande edifício com 45 andares bem no meio de Caracas. Lá, quase 4 mil pessoas, se amontoam na maior favela vertical do mundo. São quase 1.500 famílias se amontoando de modo precário, de tudo - de bancos a hospitais. 

A torre começou a ser construída no início dos anos 90 para ser o maior centro financeiro da América Latina e um símbolo do capitalismo na Venezuela. Mas o empresário responsável pela obra faleceu e os herdeiros não tiveram fôlego financeiro para tocar o projeto. O pais teve em crise... O resto você já sabe.

Os moradores contam com milícias de seguranças financiados por uma taxa de condomínio de 200 bolívares (cerca de 73 reais), uma medida que serve para diminuir os efeitos do descontrole criminal na Venezuela - Caracas está entre as cidades mais violentas do mundo. Ao longo dos corredores foram espalhados centenas de cartazes com as regras do local. A ordem é mantida por delegados espalhados por todos os andares, que dirigem uma espécie de minigoverno. Em entrevistas para a imprensa estrangeira, os moradores costumam afirmar que a organização permite afastar as gangues que assombram a periferia da capital. A torre também abriga lojas improvisadas, um consultório odontológico e um salão de beleza.

Várias pessoas já morreram, especialmente crianças, devido quedas e eletrocutamento. O lugar é regido pela força da própria população. Já houveram vários conflitos para expulsar essas pessoas, mas elas resistem. Existe um agravante no mínimo trágico, o prédio foi construído num bairro de classe alta, logo, os vizinhos da Torre de David são pessoas que não as queriam ali, assim, existe uma guerra quase declarada entre os moradores daquele bairro.



Jadepunk consegue se inspirar na triste realidade dessas pessoas para construir um cenário único, opressivo e dolorido.

Conclusão

Kausao é uma cidade que sofre de sujeita, infecções, pobres, muitos, muitos pobres, conflito social, corrupção extrema e muitas guerras de interesse. Realmente, Kausao precisa de um grupo altruísta como a Jianghu, senão ela mesma se implodirá em alguns anos.
pensamento coletivo 7951580770104122008

Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos

Curso Online