rpgvale
1599924783602205
Loading...

O ForteRPG na #WRF2015

Curitiba, frio, amigos e um mega evento. Tudo em um final de semana só. Lojas, palestras, boardgam...


Curitiba, frio, amigos e um mega evento. Tudo em um final de semana só. Lojas, palestras, boardgames, e é claro, muita gente jogando RPG.


foto Reprodução | WorldRPGFest

       E foi superando em muito as expectativas que começou o sexto ano do WRF. Já no primeiro dia, a organização calculava que havia passado pelo evento um público de mais de mil e duzentas pessoas.

foto Reprodução | WorldRPGFest

       Nós do ForteRPG não podiamos perder a oportunidade, além de prestigiar essa grande festa, também foi esta a primeira vez em que todos nós nos encontramos pessoalmente.

Da direita para esquerda: Raphael (Doutor Castilho), Gabriel (Narrador de Obituário 793), Beber (Torres) e JP (O Fada dos dentes)

       Nosso queridíssimo Alê Santos (oRPGista), marcou presença com a sua palestra. Algumas horas antes, em meio a um almoço e uma cerveja para descontrair, aprendi um pouco com ele sobre o avanço do Storyteller dentro do mercado nacional e a importância da divulgação do novo formato de contar histórias em busca de superar e quebrar os velhos paradigmas.

foto Reprodução | WorldRPGFest

       Durante o evento, troquei uma idéia com o Guilherme Moraes (Retropunk) e ele confirmou: "O evento está superando as minhas expectativas, não é só questão de vendas, são as mesas, o pessoal está jogando, veio muita gente". Guilherme ainda afirmou que todo o receio deles passou logo na primeira meia hora de evento.

foto Reprodução | WorldRPGFest
        Dentre os livros da editora, um destaque para o Acoursed que saiu de um financiamento muito bem sucedido e que marcou presença no stand da Retropunk. Mas o que chamou a atenção mesmo foi a cerveja artesanal que a Retropunk trouxe especialmente para esse evento. Criada pelo mestre cervejeiro Rodrigo de Souza e produzida pelos próprios editores da Retropunk, a cerveja além de divertir, foi criada exclusivamente para o evento, o Guilherme garantiu: "Essa foi única, se houver uma próxima já será uma cerveja completamente diferente". 

A Nagoroth


        Quem também marcou presença esse ano foi a New Order, que esse ano queriam ver se o seu produto estava no gosto do jogador de RPG. Além de quatro mesas com A Lenda dos Cinco Anéis, houve também o campeonato de Dungeon Crawl Classics, a nova aposta que a New Order deve trazer para o Brasil. 

Momentos antes do Campeonato

        Um projeto massa que conheci lá no evento foi a Nação de Jogos, que começou com o coletivo Capital dos Jogos em Belo Horizonte: um grupo de amigos que juntos queriam criar os seus próprios jogos. O projeto, agora com 3 meses, quer tornar mais fácil a comunicação entre editoras e escritores, afinal, como me contou Pedro Borges o idealizador do projeto, os produtores independentes são muito criativos e possuem várias ideais para novos jogos. E olha que já tem editoras interessadas nesse projeto.

A participação da Nação dos Jogos no evento foi resultado de um financiamento coletivo.

         Mas o projeto que empolgou mesmo a galera do Forte foi o Grifo Editorial e seu sistema de estreia: GeneSys, o primeiro sistema do mundo a ser 100% universal segundo seu criador, Filipe Jaco. E é claro que não podíamos deixar de conferir o sistema por nós mesmos.

Beber preocupado tentando evitar que seu Halfling Ladino vire sopa.

          O sistema ainda está em testes, mas nos empolgou por ser fácil de assimilar e diferente de todos os outros sistemas que frequentemente experimentamos. Ele é todo baseado em adjetivos e a mecânica se molda de acordo com o estilo de jogo que você quer mestrr, podendo ser desde extremamente simples, com apenas quatro atributos para cada jogador, ou extremamente complexo, com uma lista infinita de diferentes habilidades e status detalhados para para cada item.
          E quer saber a parte mais incrível? Além do sistema ser Creative Commons, o pessoal da Grifo Editorial liberou o Fast-Play de graça para ser baixado e jogado por todos. Você pode clicar aqui e conferir.
          O Playtest foi um sucesso, cinco mesas tiveram a chance de experimentar uma partida, e alguns sortudos (como o Beber) ainda puderam levar o Fast-Play de GeneSys para casa. O sistema deve lançar na metade do ano que vem.

A Grifo Editorial, editora focada em desenvolver um sistema baseado no feedback dos jogadores.

          E quem mais estaria liderando a loucura da festa senão mais uma vez a galera animada do Roleplayers? Pois é, eles vieram direto de São Paulo em uma caravana para fazer os jogadores e mestres se unirem para buscar mais essa aventura.
          Empolgadíssimo com o evento, o Cobbi me conta "A gente tenta resgatar o espírito de festa do evento. Faz um pouco de barulho? Faz. Mas anima, integra. Dá vontade de jogar. E é isso que a gente quer, a gente quer ter vontade de jogar."

Maestro Cobbi e sua Orquestra de Vinte Lados

           E ainda me contou como que surgiu a caravana: "Quando a gente veio ano passado com três pessoas eu prometi pra eles, eu gostei tanto do evento, eu gostei tanto da iniciativa que eu falei: cara eu vou trazer quem eu puder de São Paulo. Você duvida que eu vou vir num busão? E o Eraldo falou: Duvido. E eu falei: ano que vem eu venho de busão pra cá! Cheguei pra ele hoje e disse: não falei?"

Esse ano, a caravana foi que possibilitou a vinda da equipe para Curitiba.

           E assim acaba esse breve resumo do que nós do Forte RPG vimos e vivemos nesse World RPG Fest. Encontrar todo esse pessoal incrível e poder festejar o RPG foi uma experiência que não só me encheu de orgulho, mas que me fez querer fazer parte de toda essa nova revolução. É como o Alexandre Manjuba me falou: "O RPG está voltando a crescer no Brasil"

E esse é só o começo


Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos

Curso Online