rpgvale
1599924783602205
Loading...

Acampamento do Bardo: Entrevista com Aldemir Alvez autor de Os Livros de Esteros

Saudações roleplayers, podem ir se sentando na cadeira mais próxima e pedir uma caneca de cerve...


Saudações roleplayers, podem ir se sentando na cadeira mais próxima e pedir uma caneca de cerveja, pois mais um Acampamento do Bardo está chegando! Hoje nossa taverna recebe o contador de histórias Aldemir Alves e vamos bater um papo sobre Os Livros de Esteros.

Se você deseja mandar alguma sugestão de conteúdo para nossa coluna, basta chamar esse bardo pelo twitter @D_DarkWolf ou mandar para o e-mail daniel@rpgvale.com.br


1 - Primeiramente fale um pouco sobre você e por que decidiu se tornar escritor de fantasia. 

Primeiramente quero agradecer o espaço, fico muito feliz quando ganho um espaço em um site ou blog. Daniel Silva tem sido um grande amigo que sempre têm me dado oportunidades de apresentar o meu trabalho. Sou fã do trabalho do RPGVale, é uma honra para eu responder essas perguntas.

Nasci na cidade de Uberlândia / MG, minha família viajava muito e mudava constantemente, éramos de família humilde. Fui registrado em Itumbiara/MG, morei na cidade de Uberlândia até os meus 14 anos de idade, depois mudei para Ribeirão Preto / SP e não pretendo mais me mudar dessa cidade maravilhosa. Antes de ser autor eu trabalhava de ajudante geral em uma lanchonete. As coisas eram bem difíceis. O meu Hobby preferido é a leitura, tenho lido muitos livros nacionais e estrangeiros, e sinceramente não acho que exista algo melhor no mundo do que a leitura... Também gosto de jogar games de preferência RPG, ex: Final Fantasy, Warcraft, Line Age, etc. Gosto muito de tecnologias e ciência, filmes épicos medievais, leituras medievais em geral, UFC, HQs, e meu canal preferido é o “Discovery Chanel”! 

A ideia de escrever veio pelo gosto pela leitura, leio desde os 10 anos quando os gibis do TEX eram sucesso, gostava do Capitão América, Homem-Aranha e Hulk. Com o passar dos anos minha irmã trazia livros da série vaga – lume para casa, aquela abelhinha na capa me despertava curiosidade, mas estranhamente dentro não tinha tantos desenhos como os Gibis, foi ai então que começou o meu amor pelas letras... Comecei a vasculhar os livros na cômoda dela, lia todos que encontrava e a cada dia estava enfeitiçado pela magia da leitura. Até que com o passar dos anos ela se casou e os livros sumiram, eu tinha uma media de 50 gibis e uns 20 livros, incluindo os de fantasia. Eu os li por anos até que cresci e comecei a trabalhar... A leitura desapareceu completamente da minha vida após a maturidade, até que em 2010 retornei com O senhor dos anéis, posso dizer que Tolkien me trouxe de volta ao mundo mágico da leitura!


2 - Quais foram as referências que inspiraram na criação do mundo de Esteros? 

Antes de escrever Esteros eu tentei criar alguns contos, comecei algumas histórias e acabei desistindo. Eu estava em busca de algo que pudesse chamar atenção dos leitores e ao mesmo tempo me alto - agradar. Um romance seria uma boa opção, é vendável e talvez seria um bom começo, mas eu não sou um cara romântico., não consegui criar personagens que pudessem ser amados. Ficção científica era uma opção, mas eu não tinha nada de Júlio Verne... eu gostava de gibis e mangas, também sou fã de animes... Ai nasceu Vamcast o vilão e a partir dele nasceram Os livros de Esteros. A trama foi surgindo, eu estava entusiasmado com as maldades do meu personagem. Aquilo era algo que valeria a pena investir! Depois de criar rascunhos do vilão a história começou a crescer e criar forma. Então eu pensei: porque não investir numa história onde o vilão abre à narrativa e se torna o destaque do livro? É algo arriscado pois as pessoas costumam odiar os vilões, mas em Esteros as coisas aconteceram como eu planejava e Vamcast “o vilão” acabou agradando quase que geral.


3 - O livro da bastante destaque aos fatos que caracterizam o lado considerado maligno na história. Houve algum motivo especial para isso?

Eu li muito Fantasia, Voldemort, A feiticeira Branca, Drácula, Coringa, esses são provavelmente os mais malvados da literatura. Temos também Sauron que é um grande vilão, mas que não foi muito requisitado por Tolkien, não foi tão participativo. Então eu tive vontade de capturar um pouco daquilo para meu livro de um modo que eu pudesse dar mais destaque ao lado obscuro da trama. Também li muitas histórias e sempre o herói é o mais destacado, “um príncipe querendo salvar a princesa”, “Um mundo correndo perigo e o herói tentando matar o vilão” é muito guichê... Para Esteros eu quis criar O VILÃO convincente. Tenho a intenção de criar uma história que possa passar uma mensagem e que faça as pessoas refletirem: pois elas são as próprias criadoras de seus vilões. 

Fedors é o narrador e o personagem principal do livro; tudo o que ele está contando faz parte de sua própria história, ele é um Destrus e sua linhagem caiu em declínio por sua culpa. A criação do mal no Universo de Esteros está relacionada à Nazebur uma espécie de “Lúcifer do nosso mundo” esse demônio ambicioso é o grande culpado pelo declínio do planeta, até mesmo o próprio Fedors sofre pela ganância desse Deus rebelado pois a sua forma Undead se dá pelo pacto entre ele e Nazebur. Fedors é uma criação maligna que luta para se livrar de sua culpa, um ser que deseja a morte, mas a morte não pode mais tocá-lo.

Para Esteros eu quero criar um cenário hostil onde o mortal e o imortal possam medir forças, um caos sem excedente que por fim possa explodir numa guerra sem limites... Quero criar algo imprevisível, que meus leitores tenham grandes surpresas no decorrer da trama. 

4 - Como foi trabalhar a jornada de um vilão? Considerando que muitos livros trabalham mais o lado do herói?

Foi ótimo para o livro, o vilão sempre é mais destemido, arredio, focado, impiedoso! Criando o vilão em destaque eu tenho a chance de criar um livro mais impactante. Ainda não há um herói em Esteros, existem sim personagens com grande potencial, temos Angel, Panderios, Tanantos, Andor, todos eles podem crescer na trama. Nesse primeiro capítulo Vamcast ganhou o seu destaque, agora é hora de os leitores saberem mais dos outros personagens... no próximo pretendo criar uma aliança entre os povos e que a luta contra o mal comece para valer.

5 - Sobre o herói, o que podemos esperar dele com o desenrolar da história? 

Podem esperar muitos mistérios e reviravoltas em cima de quem será esse herói... Quero que os leitores vejam o potencial dos personagens, que elejam seu próprio herói.

6 - O primeiro capítulo do livro fornece bastantes informações sobre o cenário. Podemos esperar um livro dedicado exclusivamente a explorar o passado de Esteros? 

Sim, tenho planos para contar mais sobre A linhagem dos Destrus, sobre Naires e os reinos. Quem sabe escrever um livro totalmente baseado na mitologia Esteriana. É uma opção para o futuro.

7 - Em seu primeiro livro, ocorreram duas edições, onde a segunda contém um grande volume de informação adicional. Como foi esse processo?

Quando lancei a primeira edição sabia que aquele livro precisava melhorar muito para agradar o público, até a mim mesmo pois eu sentia que a história tinha muito potencial mas poucas informações, e tendo tão pouco não agradaria muita gente. Era muita história para poucas páginas, e isso logo foi notado nas primeiras resenhas... os leitores exigiam mais história, mais páginas, mais características do mundo e da mitologia. Eu procurei ler o que meus leitores falavam e tentei aproveitar as melhores dicas, assim nasceu a 2° edição que está agradando geral. 

Nessa edição eu deixei muitas pontas soltas, alguns personagens desapareceram e deixaram duvida no leitor, ex “Marilia”, “Morteros”, “Miguel” “Anaquel”. Também não deixo nenhuma pista de quem será o herói, muitos personagens tem potencial para enfrentar Vamcast... Panderios tem potencial, Andor têm seus amigos que podem se unir a ele e criar um grupo de guerreiros numa jornada contra as hordas inimigas, Tanantos tem a formula do herói e, é muito habilidoso com lâminas, Angel é corajosa e pode crescer na trama, enfim, tudo pode acontecer. Prefiro deixar pontas soltas e quero muitas reviravoltas na trama. Quero meus leitores babando para ler os próximos livros.

8 - O que podemos esperar do Futuro de Esteros?

Podem esperar muitas reviravoltas. Eu tenho todos os livros praticamente prontos de As crônicas de Fedors, depois que eu publicar todos partirei para contos e narrativas paralelas sobre Esteros e os personagens. Haverá um final convincente e surpreendente para Fedors e ainda tenho muitos planos para esse personagem. Tenho outros personagens que aparecerão nas tramas posteriores, como por exemplo, os 7 anjos do paraíso, com destaque para Sorion e Soriam, Marilia vai ganhar uma narrativa sua e a história se passará no Continente Iris junto às criaturas felinas. Também pretendo usar Andor em alguns contos.

Tenho planos para traduzir o livro e publicar em outras línguas, já fiz contato com uma editora de Portugal e tenho uma tradução para o inglês em andamento. Tenho interesse em traduzir para o espanhol também.

O livro tem ganhado destaque nos últimos anos e já mostrou seu potencial, acredito que ele precisa agora é de espaço. Tenho certeza de que é um livro com grande potencial de vendas, se tiver nas livrarias, se estiver ao alcance dos leitores essa série poderá se tornar um sucesso de vendas e público.

As expectativas são as melhores para o livro, eu acredito muito nesse projeto... espero poder ler muitas resenhas positivas, tenho medo que o livro seja reconhecido só depois que eu ir para o céu kkkkkk, espero viver para ver o sucesso de Esteros. 

9 - Poderia deixar alguma dica para nossos leitores que um dia desejam se tornar escritores?

A minha dica é que não desistam de seus sonhos, como autor eu sou um cara insistente e nunca aceitei um “não” como resposta. Quando muitos falaram mal do meu livro e desacreditaram do meu talento eu continuei evoluindo, acreditei no meu potencial e jamais desisti dos meus objetivos. A pessoa que quer escrever deve procurar evoluir sua história, procure e pesquise mais sobre o tema escolhido, envie o livro para pessoas lerem e dar dicas, de preferência blogueiros sinceros que não são seus amigos e que assim não mintam para você. Leia muito o seu original antes de enviar a uma editora, mire sempre um objetivo e jamais desvie o foco quando alguém disser que você não é bom o bastante. A evolução acontece gradualmente, logo o autor estará atento aos detalhes, a escrita tende a evoluir com o passar dos anos e tudo caminhará para melhor. Não se preocupe com o “tempo” faça sempre o melhor e se lembre que os grandes livros ficaram anos sendo escritos, Tolkien ficou mais de 30 anos escrevendo sobre a terra média e seus livros, John Green ficou mais de 10 anos escrevendo A culpa é das estrelas... 

Todo grande projeto precisa de muita dedicação e cuidado.
Livros 3010594091300998210

Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos

Curso Online