rpgvale
1599924783602205
Loading...

A "Morte do RPG ataca novamente" e desse jeito atacará eternamente

A gente está acostumado, de tempos em tempos junto com o cometa Haley surge alguém profetizando a...


A gente está acostumado, de tempos em tempos junto com o cometa Haley surge alguém profetizando a morte do Role Playing Game.  Essa discussão eu encontrei no blog dos Cavaleiros das Noites Insones e antes de postar os videos eu gostaria de fazer algumas considerações.
Primeiro, não tem problema a massa ou a grande variedade das pessoas não jogarem RPG. Assim como o movimento Punk ou Rap não atinge. O problema é a massa ter uma visão distorcida a ponto de acreditar que o RPG não existe mais.
E nisso eu insisto há um bom tempo que é culpa de editoras como a Devir que tem a mesma visão empreendedora pra gerenciar um projeto quanto um produtor rpgista indie novato. Aliás, não só elas mas a grande maioria, parem e percebam todos os últimos projetos RPGistas foram "produzidos" com maestria, técnica e qualidade como a Redbox consegue fazer, mas na hora de transmiti-los usam exatamente os mesmos caminhos, formas e soluções que um cara qualquer que monta um blog pra compartilhar suas ideias com um pequeno grupo de pessoas.
Pra piorar ainda é possível encontrar alguns autores que seriam a linha de frente do RPG discutindo e levando pro lado pessoal muitas coisas como se fossem os mesmos garotos que olhavam do lado de fora das editoras antigamente.  Eu mesmo já presenciei e participei de discussões que não se encontra em outros meios.
Eu tento monitorar no twitter tudo o que se fala sobre RPG em português (sim algumas vezes perco horas com isso, por isso não é sempre que faço). O que posso dizer é que acabo encontrando esferas na internet de grupos as vezes relativamente grandes que desconhecem totalmente o mundo RPGista de editoras, blogs e etc.  Em muitos casos recebo email de pessoas dizendo "nunca encontrei um blog de rpg ou eu nunca itnha ouvido falar desse rpg indie".  Porque? Realmente em um determinado espaço o RPG morreu.


 Encolher significa perder espaços, mas como disse no começo o problema não é ter um número de players reduzidos, mas sim um grande número de pessoas que passam a vida lembrando do RPG antigo porque o que se faz hoje não os atinge.

Será que nossos esforços estão voltados para educar, transmitir e passar o jogo adiante de uma forma melhor ou apenas para os 300 compradores possíveis que temos pra cada produção? - me incluo nisso porque todo blog acaba sendo um tipo de produção rpgista e apesar de não ter comprometimento com muitas coisas que uma editora tem, temos um público que exige novas visões a todo tempo.
Acredito que muita gente está conformada. Pensando, a tiragem média é X, não penso em passar. O número de players nos eventos é X e não me preocupo com mais, meu twitter atinge X e está de bom tamanho não quero falar com mais pessoas.  
De certo ponto este pensamento pode não estar errado, depende exatamente do que você quer e acredita, mas ele acarreta coisas como se afastar de pessoas que possam ter em você um ponto de contato com coisas mais profundas de RPG.  Muito se pensa em fazer seus eventos, mas pouco vejo em relação a ter espaço em eventos como Campus Party que concentram um grande numero de potenciais rpgistas. A Devir agora resgatou o EIRPG no Animefriends... é uma coisa boa, espero que ela não zoe o barraco como tem feito por anos.

E o que tudo isso promove pode ser que uma pessoa como, Marcos Beccari que tem um papo muito profundo sobre realidade e filosofias que na verdade é interessante até pra prática de game design, serem conhecidas por RPGistas. Porém, sem nenhuma base ou informação que sustente a morte do RPG, que ele mesmo parou em Mago.





O primeiro vídeo por exemplo não tem nada sobre RPG, o que realmente aconteceu com ele é que evoluiu ao passo que hoje é encontrado sob fragmentos em outros tipos de jogos. Se essa teoria sobre a busca pela realidade e sua fuga realmente procedesse isso seria o fim não apenas do RPG, mas de dezenas outras formas de jogos.

Não é questão do Marcos estar certo, dentro de uma determinada ótica ele está. O RPG morreu pra umas coisas, a produção de RPG não.  Esses ataques e as anunciadas mortes rpgistas são frequentes, em suma elas representam um pensamento que possa despertar e abrir os olhos pra descobrir novas formas de conectar com as pessoas.
Rpg 964487960595281491
Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos

Curso Online