rpgvale
1599924783602205
Loading...

Canções da Meia-Noite #62 - Proferan: caos e ordem

Os dados foram lançados e para o bardo os contos foram mandados, foi exatamente assim que percorri os últimos dias e para hoje trago ma...


Os dados foram lançados e para o bardo os contos foram mandados, foi exatamente assim que percorri os últimos dias e para hoje trago mais um dia de novas incríveis canções, então vamos entrando que a taverna já está aberta e como disse no twitter a primeira rodada é por minha conta.

Você meu caloroso amigo aventureiro sabe muito bem como é o espirito de um bom grupo de heróis e como seus feitos podem ser imortalizados por muitas eras e tavernas pelo mundo. E @vonloch  nós traz o nascimento do mundo que será o palco para os feitos heróicos daqueles que carregaram o espirito de aventura consigo.

















Proferan: caos e ordem
Não há como contar a história destes heróis sem antes trazer luz a Proferan. O mundo como conhecemos nem sempre foi o mesmo, meu caro. Proferan é, provavelmente, o local mais dinâmico em toda a existência abençoada por Drakimor ou por deuses mais antigos. Atualmente, como você bem sabe, sete luas enfeitam os céus, mas o folclore nos ensina que houve um tempo no qual existiram treze. 

As pessoas não sabem como as luas surgem ou deixam de existir, mas eu sei. Sempre que uma nova lua surge, algumas características de Proferan se alteram, não de maneira irremediável, porém, pois, quando a mesma lua desaparece dos céus, tais aspectos retornam ao estado outrora tido como natural. Você é jovem e, certamente, nunca viu algo assim acontecer. Mas juro por todos os deuses que é verdade. Uma lua é parte do poder de uma divindade. Sempre que uma divindade nova surge no mundo, uma lua o acompanha, além de uma fonte incrível de poder, responsável pelas alterações sentidas por todos os continentes. 

O tempo em Proferan pode ser dividido em cinco eras: 

1- O mundo antes da palavra 

2- O nascimento das treze luas 

3- A marcha das sombras 

4- O fim do mundo 

5- A era moderna 

Não há muito que contar a respeito da primeira era. Não que tenha sido um tempo imutável. É mesmo provável que tenha sido um dos momentos mais interessantes da história de Proferan. Entretanto, meu jovem, não há mais pergaminhos daquela era, os quais poderiam nos guiar a belíssimas histórias. Alguns dizem que as criaturas do início dos tempos não falavam. Porém, acredito que isso não reflete a realidade. Ouvi lendas a respeito de runas inscritas nas pedras, as quais foram importantes para moldar o mundo como conhecemos hoje. De qualquer maneira, meu conhecimento não ultrapassa muito aquilo que acabo de contar. A única coisa que sei é que havia apenas uma lua nesta época. A mais escura das luas, Orin, é a única que sempre existiu. Talvez seu destino esteja de tal forma ligado a Proferan que seu desaparecimento poderia significar o fim de todos os tempos. 

Chegou o tempo em que criaturas extraplanares descobriram este mundo. Portais foram abertos e Proferan colonizada, se é que podemos chamar o acontecimento de colonização. Pouco tempo depois, cidades cresceram e as criaturas estabeleceram relações umas com as outras, principalmente, claro, relações de comércio. Foi um tempo de grande desenvolvimento. Aliás, há quem se refira a este período como a “era de platina”. Com a expansão, porém, vieram as guerras. Lutas foram travadas pela conquista de território e poder e as criaturas evoluíram ante a necessidade. Luas surgiram, até o limite de treze delas. Alguns dizem que o equilíbrio perfeito entre o ambiente e suas criaturas foi atingido. Esta foi a mais longa das eras, “o nascimento das treze luas”. Entretanto, algo ocorreu que causou mudanças por todo o mundo, incluindo nosso mapa territorial. Tais acontecimentos foram o prenúncio do medo, o início de uma era caótica, conhecida como “a marcha das sombras”. 

Há um local em Proferan onde não há vida, o Mar Sombrio. Isso não significa que não haja criaturas, apenas que elas não estão propriamente vivas. É um local onde o mal viverá para sempre. Não há quem possa iluminar aquela escuridão, meu caro, embora vários tenham tentado. As Sombras, que parecem ser mortos-vivos, foram neutras a maior parte da história. Mas, naquele momento, algo mudou o comportamento destas criaturas, as quais atacaram o maior continente de Proferan: Katar. Estes seres sombrios mataram incontáveis criaturas e quase tomaram o controle de todo o mundo civilizado, espalhando o mal. 

Quando ninguém podia mais ver qualquer fagulha de esperança, uma luz intensa brilhou no horizonte: Dragonite, o corte da justiça. Ele foi o mais corajoso de todos os humanos já nascidos. Com uma espada bastarda que nenhum outro homem conseguiria empunhar, ele dilacerou a metade do exército das Sombras sozinho, inspirando coragem nos Katarianos. No entanto, a batalha não foi fácil. O exército das Sombras, em uma tentativa de ataque final contra Katar, deixou o jovem guerreiro à beira da morte. A batalha chegou a ser considerada perdida, quando, da floresta Leon, lar de criaturas místicas, surgiu um cavaleiro: Hellmut, o pequenino. 

Hellmut foi um halfling que dominou a técnica de domar tigres. Com seu pequeno exército de 135 cavaleiros montados em animais deste tipo, ele defendeu Katar bravamente. Seu gigantesco tigre branco, como você já deve saber, não era um animal qualquer. Seu nome era Lechauwn, o tigre lendário, uma besta mágica de extrema inteligência, protetora da floresta há tanto tempo que só as runas do Mundo Antes da Palavra poderiam contar. Juntos, lutaram contra as Sombras e defenderam a costa continental por meses. Dragonite protegeu a costa norte e Hellmut a costa sul. 

De fato, aventureiro, o tempo é a mais cruel das bestas. As Sombras pareciam imortais e, após meses de defesa, o exército de Hellmut foi reduzido a 35 cavaleiros, o que poderia significar a vitória do Mar Sombrio sobre o continente. 

Nosso amigo contador de histórias está necessitando de um ilustrador e caso você deseje ajudá-los basta entrar em contato através do twitter ou pelos comentários.

Ah não uma corda harpa se arrebentou! Pois é meus caros, nossa canção de hoje chegou ao fim e agora devo tentar conseguir algumas peças de ouro para garantir mais algumas histórias. Lembrando aos visitantes que também desejam contar suas histórias basta mandar para contos@rpgvale.com.br e se desejar conversar na taverna do twitter pode me encontrar por lá D_DarkWolf.
Contos 3391851639528775507
Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos