rpgvale
1599924783602205
Loading...

Senador Valdir Raupp retira lei Anti-games

O senhor aí de cima resolveu voltar atrás em sua ideia genial . Em nota, o senador se defendeu dizendo que na época da apresentação d...

Valdir_Raupp



O senhor aí de cima resolveu voltar atrás em sua ideia genial.

Em nota, o senador se defendeu dizendo que na época da apresentação da lei, acreditava-se que ela poderia impedir as consequências nocivas (?) da propagação dos tais jogos (violentos etc). Porém, com o tempo, foi-se percebendo que a lei tinha potencial de ferir direitos fundamentais e inalienáveis, e que por isso, desistiu do projeto.

Ou seja, graças à má repercussão que a lei tomou na mídia especializada e nas redes sociais, o senhor deputado caiu em si e percebeu que era uma péssima ideia para um ano de eleição.

Gamers FTW.

O comunicado oficial abaixo:

“O senador Valdir Raupp (PMDB/RO) retirou de pauta, em caráter definitivo, o projeto de Lei nº 170/2006, de sua autoria, que objetiva proibir a produção e a comercialização de determinados jogos violentos, ofensivos aos costumes, às tradições dos povos, aos seus cultos, credos, religiões e símbolos, que ferem a cultura dos povos e  da humanidade. Ele encaminhou ao presidente do Senado Federal, José Sarney, nesta terça-feira (28), requerimento oficializando a retirada do projeto, baseando no artigo 256 do  Regimento Interno do Senado.
Raupp  disse na sua justificativa para retirar o projeto de pauta que, na época, de  sua apresentação “acreditava-se que inviabilizar a comercialização de jogos eletrônicos que induzissem ou incitassem a discriminação, violência e preconceito, seria um dos caminhos a ser seguido para coibir os efeitos nocivos da propagação desses jogos, conforme constatado em diversas pesquisas divulgadas a respeito do tema”.
Afirmou que após um estudo mais aprofundado dos termos da proposição, e até mesmo sob o instrumento normativo a ser alterado, verificou-se que o alcance pretendido no projeto acabou sendo dissociado de sua finalidade. Esse fato adquiriu  uma abrangência muito maior, o que praticamente poderia inviabilizar a comercialização de diversos tipos de jogos eletrônicos, que não fossem tão somente aqueles de se evitar a violência, o preconceito e o mal ferimento aos bons costumes, explicou o parlamentar.
Com isso, o projeto, prosseguiu o senador Raupp  “reflexa e indiretamente, poderia ferir direitos fundamentais, notadamente como a liberdade de expressão, a livre iniciativa e o livre exercício da atividade econômica, e até mesmo podendo ensejar a censura, cujo fim representa uma das maiores conquistas do Estado Democrático de Direito”, observou.”

Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos