rpgvale
1599924783602205
Loading...

Resenha - Rangers: A Ordem dos Arqueiros - As Ruínas de Gorlan

Antes de mais nada gostaria de agradecer ao meu brother Vinicius Lourenço por ter me obrigado a ler este livro, sem suas ameaças eu jam...


Antes de mais nada gostaria de agradecer ao meu brother Vinicius Lourenço por ter me obrigado a ler este livro, sem suas ameaças eu jamais teria apreciado tão bela leitura como também nunca teria escrito este post.

É isso mesmo roleplayers e demais entusiastas da literatura fantástica, hoje venho aqui para dar minha opinião sobre esse maravilhoso mundo criado pelo escritor John Flanagan, que a principio escreveu toda essa história para estimular seu filho Michael Flanagan a criar gosto pela literatura. Quando John escreveu o primeiro livro, Michael  tinha apenas 12 anos, era uma criança de porte físico fraco, e sempre fora rodeado por amigos maiores e mais fortes, a ideia do livro era mostrar para seu filho que a leitura pode sim ser algo divertido e que heróis nem sempre precisavam ser altos e musculosos.
E acreditem se quiserem, li este livro de uma vez só, sabe aqueles livros com texto macio, de fácil entendimento, onde você raramente encontra um ponto no livro pra fazer uma pausa? Basicamente foi isso que aconteceu comigo, foram aproximadamente oito horas de leitura, empolgante do inicio ao fim, e exatamente por ter apreciado tanto esse livro, que lhes trago aqui meu parecer da trama, claro alem de indicar para que todos conheçam a obra, principalmente os mestres e roleplayers, tenho certeza que a grande maioria iram ter uma visão totalmente diferente do que é ser um arqueiro, ou no mínimo iram acrescentar algumas novas características em seus personagens.

Rangers: A Ordem dos Arqueiros - As Ruínas de Gorlan (Livro 1)
Personagens


Will: O Discípulo

Will é o personagem principal do livro, ninguém sabe seu sobrenome, ou quem foram seus pais, ele apareceu misteriosamente nas escadas do castelo do Barão Arald, havia acabado de nascer, e junto os trapos a qual estava enrolado tinha um bilhete dizendo:
"A sua mãe morreu no parto. 
O pai morreu como herói.
Por Favor cuidem dele. Seu nome é Will."

Fraco, magrelo, porem muito ágil e com um potencial latente na arte de se esgueirar sem que ninguém o veja. Desde sua infância, por saber da mensagem no bilhete, Will criou a imagem de que seu pai foi um grande cavaleiro a serviço do reino, um espadachim sem igual que combateu sozinho uma horda de Wargals (monstros terríveis controlados por Morgarath), até que o cansaço o dominou e ele foi vencido pela maioria. Sendo assim, seu sonho era ingressar na Escola de Guerra, e se tornar um valente guerreiro igual seu pai. Sua estatura e seus sonhos, sempre foram motivos de piadas para Horace, seu amigo de infância também criado no castelo. Ambos possuem uma certa rivalidade, estão sempre discutindo e brigando entre si.  Claro que seu porte físico não o ajudou a realizar esse sonho, porém, suas outras habilidades despertaram o interesse de uma figura um tanto estranha, o enigmático arqueiro Halt. Após um breve teste, o arqueiro o escolheu como seu discípulo, e mesmo a contra gosto, Will aceitou a oferta. Dai pra frente o fraco garoto de 15 anos passou a treinar arduamente, treinou a pericia no arco, aprendeu técnicas de rastreio, camuflagem, entre outras, foi evoluindo. Ganhou um novo companheiro, um pônei treinado e exclusivo para arqueiros, Will o chamou de Puxão (guardem bem o nome desse pônei, o Puxão.. como poderia dizer? O Puxão é zica, me perdoe a blasfêmia mestre Tolkien, mas o Shadowfax apanha). Will amadureceu, deixou seus sonhos infantis de lado e desde então só possui um objetivo, ganhar o respeito do seu mestre Halt.



Horace Altman: O Espadachim


Horace é o melhor amigo de Will, foram criados juntos no castelo, e durante a trama do livro também pode ser visto como personagem principal. Alto, forte, um guerreiro nato, mas ainda sim com a inteligencia inferior de Will, Horace tem tudo para ser um dos melhores guerreiros que o Reino de Araluen já viu. Ele sempre implicou com Will por este possuir o sonho de ser um soldado, e brigas a parte, após determinado ponto da história passou a reconhecer o jovem arqueiro como um grande combatente, e muito mais do que isso, passou a te-lo como um grande amigo, enfrentaria o próprio Morgarath sozinho para salva-lo se necessário.
Horace faz o papel de soldado, sabe cumprir ordens, possui um talento excepcional na arte da espada, é destemido, e desde que ingressou na Escola de Guerra, seu nível aumentou muito, dessa forma ganhou o respeito de todos, eu acredito que com o passar da trama, Horace ainda será um grande líder.

Halt: A Lenda.

O sábio arqueiro é um mistério em todos os sentidos, não se sabe seu sobrenome, e pouco se sabe sobre como se tornou uma lenda dentro do Reinado, dizem que é devido a batalha de 10 anos atrás contra o exercito de Morgarath, os Wargals são conhecidos por não ter medo de nado, e durante a batalha Halt realizou uma manobra tática avançando com um exercito de cavaleiros, exterminando as pobres criaturas controladas pelo inimigo, desde então os Wargals passaram a ter uma fobia gigantesca de cavalos.Halt é um dos conselheiros de confiança do Rei, e também conselheiro do Crowley comandante da Ordem dos Arqueiros. É um estrategista nato, extremamente hábil com o Arco, conhece praticamente todo o Reino, onde é capaz de ir e vir sem que ninguém o veja, seus modos sorrateiros sempre contribuíram para que todos vejam os Arqueiros como algum tipo de pessoas mágicas, Halt fala pouco, apenas o necessário, não demonstra sentimentos, apesar de ter um coração gigante, ele sempre esteve vigiando Will, desde sua infância, e vê um grande potencia no seu jovem aprendiz.



Will: O Jovem aprendiz de Arqueiro, suas ações vão muito além das esperadas.

O que posso falar sobre o Livro 1 - As Ruínas de Gorlan

Rangers a Ordem dos Arqueiros é um livro indispensável para todo roleplayer, digo isso pois é visível como o cenário é montado em volta do mistério que é a Ordem dos Arqueiros. É um livro que nos passa a mensagem de superação, evolução. Conta a história de um garoto que se espelhava no arquétipo cavaleiro de armadura reluzente, vivas por onde quer que passe, mas não possui as qualidades físicas necessárias para "vestir" esse papel. A trama em sí mostra mais do nosso cotidiano do que podemos imaginar, viver em frustração por não se tornar aquela pessoa que você gostaria de mostrar para os demais, mas ai vemos que a vida sempre nos da uma alternativa, remonta a história de que muitas vezes tentamos empunhar uma espada e não conseguimos proteger a pessoa ao nosso lado, pois estamos fazendo o emprego de nossas habilidades de maneira errônea, basta usar a inteligencia e suas habilidades naturais, desprovidas de força, para protegermos a todos. Nos mostra a importancia da amizade, não como uma imagem para demonstrar o seu valor, e sim como uma virtude, onde se conquista o respeito do proximo. O cenário é carregado de referencias medievais, desde a estrutura que molda os reinos, até as assim chamadas escolas e ordens "discretas", e sim é um mundo mágico, dotado de grandes poderes, porem isso não é berrante e trivial, e dessa forma remonta a imagem de algo especial, raro, fazendo com que até simples feitos possam ser tomados como magia. O mundo nos é apresentado de forma suave e sem pressa, detalhes são omitidos por não ter ultilidade descritiva, isso tornaria a leitura cansativa, podendo perder o foco da ação. Cada personagem descrito no livro é especial e fundamental para o desenrolar da trama, claro que acaba se focando mais na vida do Will, mas também podemos ver a evolução de Horace, e conhecer um pouco mais da lenda que é Halt. Para os mestres RPGistas é um prato cheio de ideias, para ser apreciado vagarosamente e colher alguns detalhes para enriquecer sua sessão, para os jogadores, e principalmente os fanáticos pelo arco e flecha, é uma verdadeira aula para a construção de seu personagem, não digo para copiar esse formato de personagem, mas sim para tirar alguns detalhes, dar vida e uma boa personalidade.



Rangers na lista dos livros mais vendidos do New York Times, publicado em mais de 14 países.
Aqui no Brasil foram publicados pela Editora Fundamento, e acredito que não vai demorar para que os demais sejam publicados também, caso tenha gostado do livro e tenha interesse em adquiri-lo, deixo aqui o link da pagina da Editora. 
E vamos para as críticas, se você já leu o livro e gostaria de deixar sua opinião sobre o que escrevi, fique a vontade e compartilhe conosco nos comentários, é sempre bom quando temos mais de uma opinião a respeito de algo.

Abraços.
review 6045051076484505442
Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos