rpgvale
1599924783602205
Loading...

Dungeons & Dragon Experience 2012

Ontem, dia 26 começou o Dungeons & Dragon Experience 2012 . No evento é conhecido por trazer novidades sobre os lançamentos para o an...

DD

Ontem, dia 26 começou o Dungeons & Dragon Experience 2012. No evento é conhecido por trazer novidades sobre os lançamentos para o ano, e também mesas de jogos e palestras com os desenvolvedores do D&D.

Entre as atividades que o evento ofereceu no primeiro dia, houve a palestra Traçar o Curso: Uma edição para todas as edições com Mike Mearls, Monte Cook e Jeremy Crawford trazendo novas informações sobre a próxima versão do D&D.

Claro que participar dessa palestra seria muito difícil, mas os meros mortais que não tinham como comparecer pessoalmente puderam acompanhar pelo twitter seguindo a hashtag #dndnest #ddxp, ou acompanhando os twitts de @criticalhits,  @geeksdreamgirl e @Rolling20s.
Transcrições podem ser vistas aqui http://www.wizards.com/DnD/Article.aspx?x=dnd/4news/dndxpseminar e aqui http://www.enworld.org/forum/news/317318-seminar-transcript-charting-course-edition-all-editions.html
O que devemos esperar da nova edição?

O próximo D&D pretende pegar o que há de melhor das edições anteriores, disse Monte. Ele ainda ressalta a importância da relação DM/jogadores: "é uma parte importante do jogo que o mestre e jogadores sejam criativos e atuem juntos." Mike mencionou que é importante oferecer uma grande variedade de ferramentas para os jogadores explorem o mundo de jogo. Jeremy ressalta a necessidade de se rebalancear o jogo entre a estória e a mecânica.

Jogo modular

Os desenvolvedores deixaram claro o desejo de permitir que o próximo D&D seja apreciado por todos os tipos de jogadores, desde aqueles que pretendem usar um personagem simples, mais focado para roleplay, até builds focadas para combate estratégico, com o uso de miniaturas e etc.

Eles perceberam que cada jogador tem uma visão diferente de qual é a essência do D&D, e com um sistema básico de regras, pretendem adicionar vários módulos que permitam aos jogadores e mestres fazerem o jogo que querem.

Monte usa o exemplo de um guerreiro: um guerreiro básico, causa mais dano e aguenta mais dano. usando modulo poderá se adcionar habilidades complexas. O desafio é fazer que na mesma mesa que exista um guerreiro básico e um modulado e que sejam balanceados. A idéia é de que o mestre possa fazer uma campanha mais tática por exemplo, e que os jogadores possam criar PCs que acompanhem o mesmo princípio.

Jeremy diz que o sistema modular permitirá que se altere o estilo de jogo durante a camapanha de acordo com os desejos e expectativas dos mestres e jogadores.
Jeremy disse que: "Eu quero que tenha flexibilidade para alterar entre batalhas massivas e encontros normais, e que as regras prevejam isso.”(tradução livre) “I would want to have the flexibility to swing back and forth between mass battles and normal sized encounters, and for the rules to cover those kinds of things."

Os jogadores poderão deixar seus personagens da maneira que desejam. Monte diz que “Durante alguns teste, eu tive numa mesma mesa um cara que não jogava desde a 1ª edição, outro que gostava mais da 3ª e outro que recentemente jogou a 4ª. O que não jogava desde a 1ª não queria muitas complicações. Isso deixou claro para mim, junto com outras evidências, que existem vários jogadores que querem uma ficha de personagem com poucas opções. Durante a sessão de jogo, esse cara verá as coisas legais que as outras classes estão fazendo e poderá querer adicionar algumas das habilidades modulares. Isso é uma coisa fácil de ser feita e mudar a medida que o personagem progride – ele poderá escolher mais algumas dessas opções se quiser a partir desse ponto.” (tradução livre) "Running a few playtests, I had at one long term table a guy who hadn't played since 1st editon, a guy who was more 3rd edtion and a guy who was recently in to 4th. The guy who hadn't played in 1st edition didn't want a lot of options. This solidified in my mind, along with the other evidence we've seen, that there are a lot of players who want to have very few options on their character sheet. As a game goes on, that guy might see some of the cool things that other classes are doing and might want to add some of those modular abilities. This is something that is easy to do and change as the character progresses - he can pick up some of those more modular options if he wants after that point."

Monstros e evolução

Os desenvolvedores querem que monstros icônicos como goblins, kobolds e orcs, que fazem o terror em encontros de 1º nível, continuem desafiadores mesmo em níveis mais altos. Ao invés de tabelas com Orcs de 1º nível, de 2º, de 3º e assim sucessivamente, teremos uma forma inicial de orc que será fácil de  adaptá-lo para o nível do grupo. "Orcs começam assustadores, se tornam fáceis mas não irrelevantes.
Para manter os monstros low-level interessantes, o sistema de evolução não será mais apenas centrado em maiores bônus a medida que os jogadores evoluem, aumentando chances de acerto e etc. Ao invés disso os jogadores vão receber também um conjunto de opções mais interessantes, permitindo um jogo mais orientado para o roleplay.

Old School e mais opções para o DM

Outra coisa que desejam com a nova edição é trazer mais informações para o DM conduzir a aventura de maneira rápida. Uma das grandes recklamações da 4ª edição é de como o papel do mestre ficou em segundo plano.
Monte diz: Queremos dar ao DM várias ferramentas paralidar com as ações dos jogadores, assim como as discussões de regras. Queremos manter o jogo movimentando-se rapidamente.” (tradução livre)"We're going to give the DM a lot of tools to address players actions as well as rules discussions. We want to keep play moving quickly.”

Eles também pretendem trazer de volta as tabelas para encontro aleatórios, e outras que fizeram falta na edição mais recente. Mike disse que “D&D precisa de um elemento de caos. As vezes pode ser engraçado, ou estranho.”
Conclusões

A palestra confirmou as informações e os anseios de muitos jogadores de que a WoTC deseja trazer os jogadores Old School  e os órfãos do d20 de volta para franquia, após abrirem espaço para o PathfinderRPG e os vários retroclones como o nosso Old Dragon (minha paixão atual), ao mesmo tempo que desejam agradar os jogadores da 4ª edição. Será que o sistema modular que desejam implementar vai funcionar?

A @geeksdreamgirl fez um post de seu playtest com o próprio Monte Cook como DM e sua opnião foi animadora. Só nos resta esperar por novas informações.
Mas de alguma forma a ideia parece promissora.
Mike diz: "O retorno dos playtesting serão considerados com cuidado. O 1º impulso ao feedback é criar uma regra, o que nem sempre é a resposta correta. As vezes a resposta é oferecer ao Mestre ferramentas para customizar o jogo do que criar uma regra totalmente nova." (tradução livre) "Playtesting feedback will be considered carefully. The 1st impulse to feedback is to make a rule, which isn't always the right answer.Sometimes the answer is to provide the DM with more tools to customize the experience instead of making an entirely new rule."
E qual é a sua opnião?
rpgpower 5530863937324003786

Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos