rpgvale
1599924783602205
Loading...

Jogando RPG - por @GustavoBrauner

RPG. Se quando ouve essas três letrinhas mágicas a primeira coisa em que você pensa é World of Warcraft , Lord of the Rings Online , Star ...



RPG. Se quando ouve essas três letrinhas mágicas a primeira coisa em que você pensa é World of Warcraft, Lord of the Rings Online, Star Wars: The Old Republic e, quem sabe, Zelda, Chrono Trigger, Final Fantasy, Diablo e Dragon Age, saiba que você está bem encaminhado. Todos esses jogos rendem horas e mais horas de boa diversão. Não apenas estes, mas também muitos outros.
O que eles têm em comum? São todos jogos de videogame ou computador. Entretanto, não são nem de longe a única coisa que existe em termos de RPG. Na verdade, são apenas parte de um mundo muito maior — e, quem sabe, até mais divertido!
RPG de Papel
RPGs não são exclusivamente jogos online, nem apenas jogos de computador ou videogame para jogar sozinho; na verdade, os RPGs nasceram primeiro como jogos de mesa, para serem jogados com os amigos comendo bolo, salgadinhos e bebendo refrigerante.
Os primeiros RPGs vinham em formato de livro. Livro de papel, como qualquer outro livro comum. E até hoje é assim; se você entrar em uma livraria e pedir por livros de RPG, provavelmente o vendedor vai mostrá-lo alguns.
Aí, você pergunta: “Mas e como se joga isso?”.
Lembra daqueles seus amigos que estávamos mencionando? Bem, você só precisa comprar ou conseguir emprestado um livro básico de RPG, convidá-los para jogar, arranjar espaço para todos sentarem, algumas folhas de papel, lápis ou caneta para escrever, alguns dados e voilà: você tem uma sessão de RPG!
Bem, quase isso. Na verdade, assim como World of Warcraft é diferente de Star Wars: The Old Republic e DC Universe Online, existem RPGs de papel diferentes uns dos outros. Cada um tem regras próprias, que exigem que você leia um pouquinho. Mas o bom é que, com o tempo e um pouco de prática, você e seus amigos logo vão estar jogando sem quase nunca precisar voltar aos livros.
É como em um MMORPG de computador — no início, você precisava pesquisar para saber mais sobre drop rates de itens mágicos, localizar-se no mapa para encontrar determinada cidade, dungeon ou monstro, aprender sobre poderes especiais de sua classe ou de criaturas específicas e como derrotar certo chefão.
Com o tempo, você não precisa procurar nem pesquisar mais nada, pois já conhece tudo de cor. Com o RPG de papel é a mesma coisa.

Como funciona
Com um RPG em formato digital, você instala o jogo, conecta-se e começa a jogar. Tudo o que você precisa está lá, dentro do HD do seu computador. Todas as disputas são resolvidas pelo jogo, baseado nas habilidades e equipamento do seu personagem — além, é claro da sua própria habilidade (e sorte!) no mundo real.
O RPG em formato de papel é um pouco diferente, mas não muito. Na verdade, a principal diferença é que ao invés de instalar o jogo, você lê o que é chamado de livro básico. O livro básico de cada RPG traz todas as regras que você precisa para começar a jogar.
É como um MMORPG sem nenhuma expansão; tudo o que você precisa para jogar está lá (e, me adiantando à pergunta, sim, RPGs de papel também têm “expansões” — mas falaremos nisso depois).
Uma das grandes diferenças dos RPGs de papel para os de videogame e computador é que nesses últimos o próprio jogo calcula tudo. Quando você ataca, o jogo soma suas habilidades e itens mágicos, comparando-os com os de seu oponente. Em um RPG de papel, quem verifica se você acertou ou não é você mesmo. Isso normalmente é feito rolando-se dados.


RPGs mais simples, como 3D&T Alpha exigem dados comuns, de seis lados, como os dados da maioria dos jogos de tabuleiro — se você tem em casa jogos como Detetive, War ou Banco Imobiliário, então tem os dados que precisa para começar a jogar.
Entretanto, alguns jogos como Tormenta RPG e D&D exigem dados diferentes, com mais ou menos lados — são os famosos d4, d8, d10, d12 e d20: dados de 4 lados, de 8 lados, de 12 e de 20 lados. Não entre em pânico; você encontra esses dados em qualquer livraria especializada em RPG.
Com o livro básico em mãos e mais ou menos familiarizado com as regras, é hora de começar a jogar. Você reúne seus amigos e, juntos, montam os personagens da história. Dependendo do jogo que escolheram, vocês precisam decidir raça, classe, valores de habilidades e também equipamento. Sim, exatamente como em um RPG de videogame ou computador!
Mas assim como World of Warcraft é diferente de DC Universe Online, um RPG também é diferente do outro. Por isso, vamos dar uma olhada nas opções.

RPG — O que jogar?
Atualmente, existem tantos RPGs em português que você pode escolher qual jogar de acordo com seu gosto ou objetivo.
Para aventuras de magia e fantasia como O Senhor dos Anéis, Eragon e até mesmo Harry Potter e Percy Jackson, sugiro Tormenta RPG, Dragon Age RPG, Dungeons & Dragons (o famoso D&D) e Old Dragon. Se preferir histórias de super-heróis, anime e mangá, como Batman, Homem-Aranha, Fairy Tail e Cavaleiros do Zodíaco, tente Mutantes & Malfeitores (M&M) ou 3D&T Alpha.
Para jogos que envolvam mais drama, teatro e interpretação, experimente Busca Final, Vampiro: O Réquiem, ou Lobisomem: Os Destituídos. Se você gosta de teorias da conspiração, assombrações e ocultismo, procure O Mundo das Trevas (que usa o mesmo sistema de Vampiro e Lobisomem) e também Fiasco!.
Além de RPGs em português, existe a opção de jogos importados. Muitas coisas boas ainda não foram traduzidas — como Star Wars Saga (sim, o RPG de papel de Star Wars!), Exalted (de maneira bem geral, um jogo sobre personagens com poderes especiais, como os X-Men) e Call of Cthulhu (baseado na obra de horror de H.P. Lovecraft), só para citar alguns. Se você domina a língua inglesa e dispõe de algum dinheiro para investir no hobby, vale a pena tentar qualquer um desses títulos.
Vá até a sua livraria preferida, folheie livros, leia críticas e resenhas na internet, entre em salas de bate-papo, converse com outros jogadores. Depois que tiver decidido o que jogar, vá em frente — convide seus amigos para uma partida! Com o tempo,você vai querer experimentar outros jogos e sistemas de regras. Por enquanto, comece com aquele mais próximo do seu próprio gosto.
Se você gosta de RPGs online como World of Warcraft e Lord of the Rings Online, sugiro que comece a jogar RPG de papel por Tormenta RPG. Se preferir DC Universe Online, City of Heroes/Villains ou Star Wars, sugiro Mutantes & Malfeitores ou 3D&T Alpha.
Agora que você já tem uma noção dos RPGs de papel disponíveis em português (e também em inglês), só precisa decidir qual RPG vai jogar. Entretanto, RPGs de papel são feitos para jogar em grupo. Por isso, você também precisa saber com quem vai jogar.


RPG — Com quem jogar?
Para jogar um RPG de videogame ou computador, você só precisa ligar o console. Para jogar RPG de papel, você só precisa reunir seu grupo de jogo. Mas quem vai ser seu grupo de jogo?
Se você tem um grupo de amigos dispostos a jogar RPG de papel, já tem metade do que é necessário para começar a jogar. Se ainda não tem ou se está procurando um grupo de jogo, comece por seus amigos mais próximos ou aqueles com quem tem mais contato.
Colegas, primos, vizinhos — e não se esqueça de seus irmãos! Lembre-se que RPG é um jogo e, por isso mesmo, deve ser divertido — e nada mais fácil do que se divertir com os amigos. Mas nunca seja tão fechado a ponto de negar-se a conhecer pessoas novas. Muitas amizades longas nasceram em uma mesa de RPG.
Lembre-se ainda das regras do seu RPG — Tormenta RPG, por exemplo, normalmente exige que o grupo tenha um ‘tanque’ (como um bárbaro, guerreiro ou paladino), um ‘arcano’ (mago ou feiticeiro), um ‘curandeiro’ (clérigo), e um ‘perito’ (capaz de usar muitas perícias, como bardo ou ladino).
Se um grupo de Tormenta RPG não tiver um desses papéis, as coisas podem ficar um pouco mais difíceis (embora o mestre sempre possa encaixar um NPC para cobrir alguma ausência).
Seja qual for o seu RPG de escolha, convide pelo menos quatro amigos para o jogo. Cinco ou seis é quase o ideal; maior diversidade, sem criar muita bagunça ou distração. Grupos mais experientes às vezes preferem no mínimo quatro e, no máximo, oito jogadores.
O espaço físico também é um fator; certifique-se de que o local e a mesa de jogo comportam a todos. E não se esqueça de pedir que cada participante traga um refrigerante e um pacotão de seus salgadinhos preferidos!
Se você não conhece ninguém interessado em jogar, procure na internet (os fóruns da Jambô são um ótimo início: www.jamboeditora.com.br/forum) ou na loja em que comprou seu jogo. Livrarias especializadas em RPG e outros hobbies normalmente disponibilizam um quadro de recados onde pendurar um aviso de “Precisa-se de Jogadores”.

Começando a Jogar
Depois de decidir qual RPG você vai jogar e com quem vai jogá-lo, só falta começar o jogo.
Se foi você quem comprou, conseguiu emprestado ou leu o livro básico, então você é o mestre.
O mestre é um jogador diferenciado. É ele quem planeja a aventura e interpreta todos os personagens que não pertencem aos outros jogadores. Além disso, ele também é o responsável pelas armadilhas, desafios, monstros e NPCs. O mestre de um RPG de papel é como o próprio programa de um jogo de videogame ou computador.
Mas falaremos sobre o mestre de RPG na próxima coluna. Por enquanto, o mais importante é escolher um RPG de papel para começar a jogar e conseguir um grupo com quem jogá-lo. Se você já tiver essas duas coisas, está pronto para começar. Mãos à obra!

Links
Baseado nos RPGs mencionados acima, aqui vão alguns links. Nem todos os RPGs publicados no Brasil estão na lista abaixo — estes são apenas alguns deles. Procure informar-se a respeito dos outros.

3D&T Alpha: RPG simples, rápido e divertido. Serve para aventuras de todos os tipos, especialmente anime, mangá e jogos parecidos com os de videogame e computador. Pode ser comprado no formato físico ou baixado de graça em formato digital. Publicado pela Jambô Editora.

Tormenta RPG: jogo de alta fantasia, como World of Warcraft, mas baseado no cenário de fantasia mais bem-sucedido e mais querido do público brasileiro. Pode ser comprado online no formato digital ou físico, ou adquirido em quase qualquer livraria. Publicado pela Jambô Editora.

Mutantes & Malfeitores: RPG de super-heróis, personagens de anime e mangá. Pode ser comprado online no formato físico ou adquirido em quase qualquer livraria. Publicado pela Jambô Editora.

Dragon Age RPG: baseado no mais que bem-sucedido RPG de videogame e computador de mesmo nome. Publicado pela Jambô Editora.

DragonSlayer: revista de RPG publicada pela Editora Escala, com material para os principais sistemas de RPG. Pode ser comprada online ou em qualquer banca de revistas no formato físico.

Livros-Jogos: febre entre os jogadores de RPG, podem ser jogados individualmente ou mestrados para um grupo. Podem ser comprados online no formato físico em quase qualquer livraria.

Old Dragon: RPG retrô de alta fantasia. Publicado pela RedBox. Pode ser comprado no formato digital ou físico.

Busca Final: RPG de interpretação. Publicado pela Secular Games. Pode ser comprado no formato digital ou físico.

Dungeons & Dragons: RPG de alta fantasia e o primeiro RPG do mundo. Publicado pela Devir Livraria. Pode ser comprado no formato físico.

O Mundo das Trevas: RPG de horror. Publicado pela Devir Livraria. Pode ser comprado no formato físico.

Vampiro — O Réquiem e Lobisomem — Os Destituídos: RPGs de horror pessoal, publicados pela Devir Livraria. Podem ser comprados no formato físico.

GURPS: RPG com regras mais realistas, bom para aventuras também realistas. Entretanto, é genérico o suficiente para ser usado em qualquer tipo de aventura. Publicado pela Devir Livraria.

Lembre-se que estas são apenas algumas dicas; como eu disse, existem ainda outros RPGs publicados no Brasil, tanto no formato digital quanto no formato impresso. Escolha seu jogo preferido e mãos à obra — a aventura o espera.
Logo mais estaremos de volta, com a próxima coluna. Nos vemos lá!



Gustavo Brauner
Siga-me no Twitter: @GustavoBrauner


Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos