rpgvale
1599924783602205
Loading...

DECISIVO E CRÍTICO #18 A milionária indústria do RPG, é sério!

Chegamos a mais uma semana com todos aqueles diálogos twitteiros sobre o mercado nacional de rpg e seus lançamentos, o mesmo papo de sempr...

decisivo-e-crítico
Chegamos a mais uma semana com todos aqueles diálogos twitteiros sobre o mercado nacional de rpg e seus lançamentos, o mesmo papo de sempre, que existe uma possível ou não crise, que os indies são uma respostas para o crescimento de um novo cenário e etc, só balela, falácia e “conversa pra hobbit durmir”. Se quiser conhecer um mundo aonde a grana rola solta junto com os dadinhos então se liberte desse fantástico mundo do roleplay brasileiro e preste atenção neste post.
Ok! Vamos começar deixando claro os pontos de vista que rolam por aí, a galera diz que os eventos precisam de nossa ajuda (comunidade roleplayer) para crescer e que cada um tem que correr atrás peladinhos, apenas erguendo sua força de vontade como brasão e uma ideia de sistema como escudo e pronto, o RPG Brasileiro está salvo.  Aí surge alguém dizendo: Ow seu posicionamento na internet ta errado viu! E esse discurso da boa vizinhança aumenta.
O problema do mercado "nacional" de RPG é que fica tudo restrito ao universo rpgista e querem se sustentar se alimentando de sí mesmos”
Basta seguir no twitter alguns perfis conhecidos de autores ou bloggers, visitar alguns sites e participar de alguns eventos e perceberá o que estou dizendo. O que acaba tornando o jogo um nicho bem fechado.
Em contrapartida outros segmentos expandem seus mercados utilizando o RPG, o lance é que antes de ser Role Playing Game, boardgames, socialgames ou MMORPG, essas designações representam tudo uma mesma coisa : Jogos! E, não é segredo pra ninguém que a indústria dos games é a que mais cresce no mundo do entretenimento, mas precisamos encontrar um eixo pra seguir nesse fluxo.

4E Covers
A Wizzards percebeu isso a tempos e se mantem lançando novidades fodas a cada ano.  Entre jogos de tabuleiro, cardgames e aplicativos para Facebook. Isso, pro FB. Vamos tentar entender isso melhor: existem dois tipos de gamers no mundo (em relação a sua afinidade com eles) e vamos adapta-los para o rpg.
#Roleplayers Hard
São aqueles que leem vários livros de sistemas, até compram e colecionam alguns. Mestram campanhas, organizam grupos e eventos, fazem blogs, fóruns e etc. Discutem se são ou não Oldschool – ou seja, provavelmente é você, afinal outros nem se interessariam pelo mercado nacional rpgista.
Os “Role Hard” parecem ser o alvo do nosso mercado, eles se interessam em comprar sistemas novos e indies, pois já faz parte da sua cultura.  Também são jogadores de MMOs, mas casualmente e sabem que não é a mesma coisa que o original.
#Casual Roleplayers
Esses jogadores, muitas vezes, desconhecem termos como D&D, Gurps e etc. Para eles RPG é Ragnarok e WOW, até que seu primo (quase tiozão) ou irmão mais velho te mostra aquele livro antigo e um conjunto de dados empoeirado e ele curte. Joga “vez em quando”, desconhece o universo em volta daquilo. Não compraria um livro de RPG por mais de R$15,00, mas curte miniaturas, HQ e animes.
Aonde eles estão: No Facebook, Twitter, Orkut e em servidores de MMORPGs, ou na frente dos seus computadores e consoles de games. Frequentemente são levados a conhecer um jogo novo como Uno, que voltou a ter relevância com a galera. Essa galera não tem saco pra montar uma mesa de War.

taikodom
Essa é uma realidade que os departamentos de marketing de empresas pelo mundo todo tem levado em consideração e o que fazem? produzem conteúdo para todos os tipos de jogadores, mas focam nos casuais, para ganhar público – ora num foi isso que o Nintendo Wii fez e agora o Kinect? Imaginem quantos jogadores do FB o Heroes of Neverwinter conseguirá. Duvido que algum lançamento de sistema chegue a 1/3 disso, mas vejam só essa estratégia não afetou em nada os lançamentos de livros da Wizzards, foi uma solução conjunta.

O que dizer do WOW, que tem boardgame, cardgame e o caramba a 4.  Tá vamos dar uma aportuguesada no negócio como o MMO brasileiro Taikodom, que expandiu o seu universo a ponto de criar crônicas e um sistema de RPG, com livro impresso e tudo – conforme manda o manual.
É um momento de olhar para si mesmo, pensar… olhar do lado para os servers do Wow que estão chegando com a mensalidade de R$ 15,00 e refletir se você ainda quer separar o roleplay desse mercado RPGista Online. Porque não agregar esse valor e embarcar aonde a grana rola mesmo?
RPGCON 2054892564210172851
Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos