rpgvale
1599924783602205
Loading...

Sucker Punch - Mundo Surreal, um filme disfarçado de nerd.

Você já deve ter ouvido falar em Sucker Punch - Mundo Surreal, não? Um filme lançado recentemente que tem uma apelo muito atrativo para qua...

Reply

Você já deve ter ouvido falar em Sucker Punch - Mundo Surreal, não? Um filme lançado recentemente que tem uma apelo muito atrativo para qualquer nerd por ser um longa de ação, fantasia, drama e steampunk. Até aí tudo bem, o trailer é bastante empolgante, principalmente nas cenas de ação, com os dragões, samurais gigantes, entre outros, por sinal este último, sim, uma das melhores passagens do filme. Entretanto...




Bom, entretanto o filme não é bem tudo isso. A sensação de que a narrativa estaria bastante enraizada no mundo paralelo de fantasia épica, onde a estória mais nos cativa no trailer, são apenas para camuflar um roteiro bagunçado e sem profundidade, um filme feito apenas para quem quer ver cenas de ação com mulheres de mini-saia. Portanto tudo isso torna-se apenas uma estratégia do filme para atrair o público, sendo assim, este é um longa disfarçado de filme nerd.

Para quem ainda não ouviu falar deste filme, a sinopse é a seguinte: Babydoll (Emily Browning - de O Mistério das Duas Irmãs; Desventuras em Série; Ned Kelly; No Cair da Noite; e Navio Fantasma) é uma garotinha loirinha e bonitinha que sofre nas mãos do padrasto, numa noite de surto a garota resolve acabar com o cara, ela então atira nele, mas o tiro acerta sua irmã, que morre. O padrasto do mal, culpa a garota (evidente rs) e a manda para um manicômio. Internada, Babydoll está prestes a passar por uma sessão de lobotomia e nesse momento ela começa a pirar, mergulhando de vez em suas fantasias. Desta forma, a garota vivencia 3 planos diferentes : o da realidade (manicômio), o de um bordel (ela imagina que na realidade está em um bordel ilegal, situado no manicômio que seria apenas de faixada), e por último e o mais esperado, o de um mundo épico, cheio de aventuras de ação e criaturas alucinantes.

Acontece que o primeiro plano não é assim tão interessante, ele começa e termina com aquela sensação de que não "fede nem cheira", ou seja, nada surpreendente; o segundo plano (do bordel) é o que mais se explica, a história se narra muito mais neste plano, é até interessante, apesar de algumas coisas que deixam a desejar, como, por exemplo, o fato de nunca mostrar que raio de dança a garota faz que deixa todo mundo perplexo de encantamento rsrs, pois quando ela começa a dançar é quando começa a piração do terceiro plano.

Já o terceiro plano é o que mais decepciona, pois é o que qualquer nerd cria mais expectativa para assistir, no começo é até impactante com a luta dos samurais (muita boa mesmo!), mas depois você percebe que as coisas acontecem muito desconexas e por isso perde muito o sentido, até porque as outras cenas de ação não seguem o mesmo nível desta dos samurais. Na real, a narrativa do terceiro plano não tem nenhuma explicação ou profundidade, os acontecimentos não mantém nenhuma relação direta uns com o outros, é como se cada um fosse algo novo que, quando terminado, ficasse no passado e pronto!


Resumindo, o filme não é lá estas coisas, já vi piores, mas este é mais uma mistura de cenas de ação com mulheres seminuas e uma garotinha que me lembrou a deprê de Crepúsculo. rsrs

O diretor Zack Snyder, que tem em seu currículo filmes como 300, Watchmen, A lenda dos Guardiões, e atualmente trabalha no novo Superman, foi o próprio criador de Suncker Punch, uma piração que deu certo nos quesitos direção de arte, bastante parecida com Watchmen, mais uma vez ele incorporou o estilo de linguagem dos videogames, e a trilha sonora que ficou também bastante bacana trazendo canções como “Tomorrow Never Knows”, “Sweet Dreams (Are Made of This)”, e “I Want it All”, “Search and Destroy” .

Para algumas pessoas, a doideira de Sucker Puch abordou ainda auto-ajuda para o público nerd... será?
“Se Zack Snyder fizesse tudo isso com o único intuito de divertir plateias adolescentes pelo planeta, não haveria muito que criticar em "Sucker Punch - Mundo Surreal". Porém, o cineasta joga sujo com a plateia ao tentar justificar seu porco pizza com uma mensagem séria, transformando-o num tipo de autoajuda voltado ao público nerd.” Guss de Lucca, do iG São Paulo.
roteiro 360536065258836130

Postar um comentário

Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos