rpgvale
1599924783602205
Loading...

Gamebloide - Vencendo o preconceito com conhecimento gamer #gamerscontraR7

É isso aí gamers, o notíciário preferido do jogador está de volta e por um motivo muito especial... é que essa semana o programa " Dom...


É isso aí gamers, o notíciário preferido do jogador está de volta e por um motivo muito especial... é que essa semana o programa "Domingo Espetacular" tentou acabar com a nossa moral perante uma nação inteira. Isso mesmo, é aquele discurso #old de que games  transformam jovens em pessoas violentas, que já foi vastamente refutado e desmentido por cientístas em geral. Isso parece que foi esquecido então este artigo serve para relembrar a emissora e dar fundamentos para você defender com garras e dentes o nosso Hobby.
 #Reportagem do Domingo Espetacular no dia 24/04/2011
Antes de criticar e falar sobre os argumentos que a reportagem apresentou é importante que você assista com atenção e conheça o ponto de vista apresentado pela emissora.

Vocês perceberam que a matéria tentou associar o assassino de Realengo aos jogos violentos, tentando justificar as ações dele apenas com os games. Concordo com o jornalista Guilherme Gamer quando ele diz que os games podem sim influenciar atos violentos, assim como o cinema, novela e TV. Tudo em excesso faz mal - não podemos negar, entretanto é fato que essa influência não transforma ninguém em assassino.

A pesquisadora Karen Sterheimer, socióloga da Universidade de Southern California que pesquisa o assunto desde 1999, disse que culpar os videogames pela violência dos jovens deixa de considerar outros fatores importantes em um estudo que foi publicado em 2007.

Isso significa que um game "ajudaria" alguém a ser assassino se a vida já tivesse influenciado ele a isso, vejam o histórico do Wellington e você entenderá que bastava assistir os Mercenários que já seria um impulso para se tornar um cara violento.
Sterheimer disse que culpar os videogames inocenta o ambiente em que a criança foi criada e também remove a culpa dos criminosos.
#Malefícios vs Benefícios 

A pseudo-especialista que se apresentou no programa, não apresentou (literalmente) gabaritos ou conhecimento nesse ramo para julgar ou apresentar fatos sobre os games. Uma fato que comprova isso foi o trecho da reportagem em que ela afirma que "Gamers tem déficit de atenção e podem ter rendimento prejudicado na escola".  Sabemos que não é bem assim, modéstia gamer a parte, nos damos muito bem em resolver problemas e desenvolver uma capacidade de atenção múltipla (tenta jogar war craft III sem isso). Infelizmente o programa não apresentou os dois lados da moeda, mostrando assim, como ele foi tendencioso. Uma prova do que eu disse é, que o Nintendo DS ajuda a melhorar raciocínio dos alunos japoneses com dificuldades, conforme artigo no G1.
A escola argumenta que o uso do console melhora o raciocínio e o entendimento dos alunos com dificuldades em Matemática, além de servirem como atrativo para introdução à era digital.
Em outros casos, como aqui no país Tupiniquim, os games já foram utilizados para treinar policiais e além de desenvolver o pulso firme e a maior capacidade de manter o controle em quem passa por esse treino, não seria utilizado se eles tivessem desenvolvido uma personalidade violenta com o jogo.
#Realidade nua e crua
É fato que games tentam retratar a realidade, mas nesse ponto não tem tanto efeito como filmes, novelas e outras produções da TV. Não precisa ir longe para ter certeza disso, lembra da novela global "América" ? Foi só ela entrar no ar que o número de brasileiros ilegais nos EUA quadruplicaram.
Quando o número de brasileiros detidos na fronteira entre abril e maio subiu para 7.000, quase igual ao total detido durante todo o ano de 2004, as autoridades norte-americanas começaram a buscar outros fatores. Foi quando se inteiraram da novela. Desde então, os funcionários da embaixada dos EUA no Brasil assistem a "América" regularmente.
Por isso que acredito que se os games tranformassem mesmo as crianças e jovens em pessoas violentas o país seria uma tremenda terra de ninguém. Agora não posso garantir o mesmo dos filmes, já que se fala em realidade não há nada mais sanguinário e realista do que Jogos Mortais.

#Vício é Vício
Claro que games podem viciar e transformar jovens "Naqueles que não tem vida" e esse é o maior cuidado que os pais devem ter. Se qualquer pessoa passar tempo de mais em frente a um game pode significar, que tem alguma frustração na sua realidade e que está buscando conforto em algum lugar aonde pode ser mais valorizado. Isso também serve para as drogas, música, esporte e etc. O segredo é não se viciar, mas quando você só quer se divertir não tem problema passar algumas horas no jogo. Se tiver alguma dúvida, jogue um pouco, conheça o que você quer julgar e não caia na ignorância.
jogos 1262800262797885665
Página inicial item

Entre pra Guilda

Mais lidos da semana

Receba nossos corvos