Brincando com a morte de seus personagens

Geralmente em uma aventura de RPG, quando seus pontos de vidas chegam perto do fim parece que a história está prestes a acabar, mas um mestre experiente mostra ao seu grupo como isso pode ser apenas um começo.


Antes de tudo, como mestre, não tenha medo de matar o personagem de seu jogador, mas sugiro que leia esse outro post para isso. Depois que todas as coisas estão acertadas entre jogadores e narrador as aventuras pode se tornar mais interessantes quando a morte é iminente.


Pode parecer um pouco sádico, mas é importante se divertir enquanto morre, ou a criação de qualquer personagem perderia a graça. Em filmes existem centenas de situações em que o personagem tem que enfrentar tudo sozinho e tão acabado que nem pensa em sobreviver. - Bruce Willis sempre fazia isso no filme Duro de Matar. Nas guerras essa situação é mais impressionante ainda, quando os heróis estão com membros perfurados e massacrados ainda tem dilemas e desafios cruéis para resolver.
Não deixe ninguém do seu grupo morrer em vão, sempre dê uma chance dele mostrar um feito heróico, assim também aprende a valorizar o seu personagem e cria uma ligação emotiva maior com a campanha.
Muitos mestres deixam esses breves detalhes de lado e no final todo mundo perde os momentos mais divertidos e emocionantes do grupo. Sem contar que depois de ver qualquer aventureiro sofrer para salvar os seus amigos, o mestre daria com certeza uma forcinha para você se curar.
Share on Google Plus

About Ale Santos

Storyteller, escritor de SCIFI,  Dark Fantasy e Designer de Narrativas para Board Games.  Um dos autores da Storytellers Brand'nFiction.  Editor do premiado blog RPG Vale, conhecido como @O_RPGista 
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 disqus:

Postar um comentário