Vestígios da blogosfera RPGista


Há algum tempo participo do que podemos chamar de "Blogosfera RPGista", mas que na prática é composta por blogueiros independentes em sua empreitada pela busca do bom conteúdo. De fato tenho que destacar (merecidamente) a galera do Paragons porque esse pessoal deve dar o sangue pelo blog e pelos leitortes, muitas vezes sendo pioneiros em anunciar algumas notícias. Também pela estrutura e organização do blog que é nota 10, mas existem muitos outros que "devem" ser citados por serem blogs de nicho (mesmo dentro do universo de RPG) e que por issop também tem resultados ótimos como a Taverna do Globin, os Cavaleiros das noites insones e a Confraria de Arton.
Mesmo assim ao meu ver a produção de blogs RPGista caiu um pouco nos últimos meses, alguns blogs bacanas ficaramn um pouco de lado.


Na verdade é muito difícil manter um bom blog. O RPG Vale caminha para se tornar um blog top de conteúdo, ainda há um percurso a ser percorrido para isso e por isso mesmo a gente tem essa noção do tamanho do trabalho. 

Muitos de nós RPGistas blogueiros somos fãs do que fasemos, mas muitos outros não acreditam sequer no poder de um blog e por isso não costumam acessar. Talvez por conta de uma cultura social rpgista em que muitos se escondem na web, podemos perceber twitters com menos de 10 mil seguidores em regiões com muito mais de 300 mil habitantes. Isso acaba sendo levado também para o ambiente dos blogs e as vezes por parte dos blogueiros, afinal nem todos tem a visão de como o trabalho em conjunto pode elevar a qualidade da nossa presença na web. Tá certo que competição é um fator que estimula a qualidade de uma rede social, mesmo que muitas vezes pelo conflito, por isso sem dúvida alguma os blogs que se mantém com seu rítimo de postagens relevantes são verdadeitos guerreiros que se escondem em profissionais de diversas áreas durante o dia, mas ainda não somos uma rede de blogs atuantes, por que cada um tenta fazer sua parte do seu jeito. Algumas iniciativas como o Bom é jogar RPG surgiram para isso, o que falta é uma ação aonde todos possam colaborar para que em cada lugar quando se fale de RPG não seja associado a coisas ruins. Por que não uma campanha nacional feita através do social media? Tags no twitter, postagens coletivas, releases e esse tipo de coisa, o que será que falta para essa mobilização acontecer?
Share on Google Plus

About Ale Santos

Storyteller, escritor de SCIFI,  Dark Fantasy e Designer de Narrativas para Board Games.  Um dos autores da Storytellers Brand'nFiction.  Editor do premiado blog RPG Vale, conhecido como @O_RPGista 
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 disqus:

Postar um comentário